ÁGUA – vamos resgatar o nosso bem MAIOR.

Artigo Publicado no site Portal da Educação Física – junho/2010

Nós, profissionais que fazemos usa desse “líquido” mágico em nosso trabalho, somos os maiores interessados na sua extinção. Não contemplando o que ocorre, mas tentando conscientizar todos ao redor sobre o risco que corremos para a sobrevivência de nossa própria espécie.
Quando escutamos que a água poluída mata mais que todos os tipos de violência, inclusive as guerras, ficamos perplexos e nos questionamos sobre que cuidado damos a isso (?)
Num recente estudo da ONU,  ficou constatado que pelo menos 1,8 bilhões de crianças com menos de cinco anos de idade morrem a cada ano em decorrência de má qualidade da água e da falta de saneamento básico. Esse documento, cujo enfoque principal é buscar soluções para a qualidade da água, ressalta que as crianças são vítimas da “água doente”, representando uma morte no mundo  cada 20 segundos.
É preciso medidas urgentes, tanto para tratar como para preservar a água.
Há investimentos financeiros altos em saneamento básico. No entanto no Brasil são necessárias novas tecnologias, em informatização, em desenvolvimento institucional e em recuperação das perdas nas redes de distribuição de água. A ONU recomenda sistemas de reciclagem de água e projetos multimilionários para o tratamento de esgoto, além da proteção das áreas de terra úmidas que agem como processadores naturais do esgoto e o uso de dejetos animais como fertilizantes.
Quando impedimos o lançamento de lixo nas ruas evitamos o entupimento das redes de coleta e as conseqüentes enchentes, tão comuns nas cidades brasileiras.
Cada cidadão pode  fazer sua parte, estimulando não só novos hábitos, mas reduzindo o consumo excessivo de água. Sem consciência, diariamente perdemos muito desse nobre líquido, com vazamentos,  torneiras abertas desnecessariamente, longos banhos e desperdícios que já se incorporaram na rotina de muitos:

  • Enquanto no Brasil se consome 132 litros de água por dia, milhões de pessoas no mundo inteiro sobrevivem com menos de 19 litros por dia
  • 46% da população mundial não tem água encanada em casa – uma em cada oito pessoas no mundo não tem acesso à água limpa
  • Nos países em desenvolvimento as mulheres caminham em media 6 km para obter água e a previsão é que em 15 anos, 18 bilhões de pessoas viverão em regiões com grave escassez de água
  • 3,3 milhões de pessoas morrem a cada ano devido a doenças relacionadas à água
  • Lavar as mãos com sabão pode reduzir a ocorrência de diarréias em 45%

(Fonte: National Geographic)

Com todos esses dados, fica para nós uma grande pergunta:

Quando tomaremos uma atitude responsável de economia desse elemento vital a todos nós?

Já é hora de cultivarmos bons hábitos, de termos pensamentos ecologicamente corretos e promovermos ações que venham colaborar na sobrevivência do planeta.
Aos nossos clientes, pacientes, alunos, amigos e parentes devemos dar bons exemplos de mobilização pessoal na economia e bom uso da Água, pois esse “planetinha” chamado Terra não sobreviverá sem Ela e é nele que viverão nossos netos e seus filhos e netos.

 

Cacilda Gonçalves Velasco
Professora, Pedagoga e Psicomotricista
Presidente da  ASSOCIAÇÃO VEMSER (www.associacaovemser.org.br)
http://lattes.cnpq.br/2699937931926098