História de vida

De origem humilde, encontrou nos estudos o caminho para seu ideal de vida – “ajudar às pessoas portadoras de necessidades especiais”.

Filha do português Bernardino Isidro Gonçalves e da descendente de espanhóis Lourdes Morales Gonçalves, nascida em São Paulo, em 14 de outubro de 1.952.

Sua formação básica se deu com o antigo primário, ginasial e clássico, em escolas públicas conceituadas da época (de 1959 a 1970).

Nesse período, paralelamente, praticou sua sensibilidade nos estudos de música, cursando 9 anos de piano clássico, mais 3 anos de consertismo, concomitantemente aos 6 anos de acordeon e 3 anos de violão.

Muito jovem (12 anos) já exercia a licenciatura musical dando aulas de piano para sustentar seus estudos, já que seu sonho era ser professora e a carreira educacional era seu projeto de vida profissional.

Optou por Letras (Língua e Literatura Portuguesa e Francesa), cursando a UNIFAI e concluindo essa graduação em 1974.

Com essa bagagem exerceu o ensino público (disciplina de Língua Portuguesa e Língua Francesa) de 1974 à 1986.

Casou-se com o cirurgião dentista, Pedro Velasco Dias, em 1974, que foi o seu grande incentivador na conquista de uma formação acadêmica.

Desse relacionado que se estende desde 1974, nasceu Rogério, em 1976 e Leandro, em 1980.

Estes filhos queridos seguiram a carreira profissional do pai, na área da odontologia (Rogério e Leandro) e medicina (Leandro).

Sua busca por realização profissional percorreu também a Pedagogia, cujo curso também fez na UNIFAI, com as especializações em Administração, Supervisão e Organização Educacional (1981).

O caminho que já se definia com um “olhar especial’ se seguiu na especialização em Psicomotricidade em 1985, pelo GAE.

Para concretizar seus projetos, fundou em 1984 a FLECHINHA – Natação e Cursos, uma escola de natação voltada a “uma nova forma de aprender… segundo a psicomotricidade” e ali iniciou seu exercício terapêutico com as Terapias Psicomotoras na Água.

Complementando seus conhecimentos participou de cursos de educação física e medicina, em disciplinas afins para as suas necessidades práticas (atuar em piscina com deficientes).

Buscou formação internacional (Portugal, Argentina e França) na área da Psicomotricidade e se titulou como psicomotricista na Sociedade Brasileira de Psicomotricidade em 1993, sob número 51 e se titulou especialista em 2001, nessa mesma SBP-RJ.

Suas experiências de sucesso, junto às pessoas com necessidades especiais foram publicadas em seu primeiro livro, editado pela Editora Harbra, em 1993: “Habilitações e Reabilitações Psicomotoras na Água” , que retrata sua técnica terapêutica aquática e psicomotora.

Inovou o ensino da natação, no país, publicando seu segundo livro, pela Editora Sprint, com a colaboração de parceiros de sua equipe profissional da FLECHINHA, em 1994: “Natação Segundo a Psicomotricidade” , que apresenta sua proposta de ensino através da exploração de vivências corporais, com duas edições esgotadas.

Fez nascer uma brinquedoteca, dentro da FLECHINHA, inovando um espaço aquático para o brincar, e de sua relação com as crianças, surgiu seu terceiro livro: “Brincar O despertar psicomotor”, publicado em 1996, pela Editora Sprint, onde relata a importância do brincar na infância, como processo de aprendizagem.

Em 1996, em parceria com outros profissionais da educação e da saúde, idealizou e fundou um Centro de Convivência, Educação e Reabilitação – CCER.

Uma clínica para atendimento multidisciplinar que subsistiu por 7 anos, sendo transformada em 2005 numa associação beneficente – a ASSOCIAÇÃO VEM SER, com objetivo de apoio à inclusão social e assistência às pessoas portadoras de necessidades especiais.

Afora todos os investimentos pessoais e profissionais na criação de projetos, empresas e métodos de trabalho, atuou como professora de cursos ligados à natação e à psicomotricidade em vários estados brasileiros.

Participou de palestras e seminários em congressos, simpósios e eventos de educação e saúde em quase todo país.

Coordenou e foi docente no curso de pós-graduação em Psicomotricidade, na FMU-SP (de 1994 a 1996) e foi docente da disciplina de Psicomotricidade no curso de pós-graduação em Psicopedagogia, na Universidade Metodista (1996/7).

Por algum tempo a FLECHINHA fez sua parceria no fitness com a LIVE ACTION, aumentando sua equipe e sua experiência nas atividades físicas que promovem qualidade de vida a seus clientes.

Em 2005, lançou seu quarto livro: “Aprendendo a envelhecer… à luz da psicomotricidade” , fruto de sua experiência, nestes últimos 10 anos junto aos idosos, com um Programa de Atividades Saudáveis, que tem rendido ao “Grupo da Feliz Idade” resultados excelentes na qualidade de vida da cada um. Os direitos autorais dessa obra foram doados à Associação VEMSER, na captação de recursos para seus projetos sociais.

Em 2006, a Editora Phorte relança seu quarto livro, com mais dois capítulos e com toda a obra revisada.

Sua pesquisa científica, seu empenho pessoal e seu reconhecimento profissional entre profissionais das áreas da saúde, educação e esporte tem lhe trazido convites para o ingresso em equipes de diferentes centros e universidades.

Em seu projeto de vida, está colhendo os frutos de seus trabalhos profissionais, mas não parada a espera de novos e sim semeando novos, com iniciativas e projetos ligados a sua área na Psicomotricidade e principalmente no seu último envolvimento com a vida acadêmica.

Tendo em vista a experiência adquirida lança seu quinto livro BOAS PRÁTICAS PSICOMOTORAS NA ÁGUA,  provando que a PSICOMOTRICIDADE AQUÁTICA é toda a possibilidade desse mecanismo biológico chamado “corpo” (que carrega consigo a história de vida de um indivíduo) produzir movimento com comunicação vivencial, cheio de significados e repleto de significantes. Nesse ser humano se materializa então a satisfação de desfrutar de um outro meio, onde suas alegrias e tristezas, seus sucessos e insucessos, suas habilidades e dificuldades se fundem no imenso prazer da realização própria e única que essa prática oferece a cada um.

Colaborou em alguns outros livros, com capítulos especiais sobre Psicomotricidade:

Nessa obra faz a abertura dessa segunda edição da Revista Mosaico, com o capítulo PSICOMOTRICIDADE, QUE CIÊNCIA É ESSA? Com muita honra foi convidada pela organizadora, Rosa M. Prista, e aborda a abrangência dessa ciência na Educação, Saúde e Esportes.

Obra criada a partir do 1º Congresso Internacional da Rede Latino-Americana de Universidades com Formação em Psicomotricidade, realizado na cidade de Fortaleza de 1 a 3 de outubro de 2015, Cacilda Gonçalves Velasco contribui com sua participação na palestra DEFICIÊNCIA FÍSICA… ESSE CORPO ESPECIAL … NA ÁGUA. Uma demonstração que apesar de não ter um corpo perfeito, o deficiente físico pode ter eficiência funcional em diferentes ambientes, autonomia de movimentos e até mesmo de vida diária.

Contribuiu nessa obra no capítulo 11, no Relatório de Gerente Comercial, com o Conto: E VAI ROLAR A FESTA. No mundo corporativo, a área de Recursos Humanos conta também com uma atuação psicomotora, quando da “escuta” dada por um headhunter na seleção profissional para qualquer tipo de vaga na empresa.

Como uma das acadêmicas da Academia Brasileira de Profissionais da Natação Infantil, abre essa obra com um capítulo teórico importantíssimo sobre a ORIGEM HUMANA. Um breve percurso na filogenia e ontogenia, mostrando nossa primitividade aquática. Uma grande pesquisa dos estudos do professor Vitor da Fonseca, relatada de forma didática, esclarecedora e fundamental nas atividades aquáticas em geral, principalmente junto aos bebês.

Esse documento foi uma produção da Academia Brasileira de Profissionais de Natação Infantil, onde alguns deixam colaborações para o 10º Congresso Brasileiro de Natação Infantil, realizado em abril de 2018, O texto de Cacilda tem o objetivo de conscientizar os profissionais de educação física que atuam com natação sobre a importância do toque e da relação corporal existente entre professor e aluno na piscina, já que todo gesto é carregado de emoção.

Atualmente se dedica ao projeto educacional do Instituto Velasco, que juntamente com a Associação VEM SER lhe possibilitará ampliar o atendimento assistencial a sua comunidade, praticando assim sua responsabilidade social.

Junto aos filhos viabiliza os projetos educacionais do Centro de Estudos do Grupo Velasco, ampliando a cada dia a formação profissional em diferentes áreas da saúde e educação, prova disso são as várias turmas de cursos de Pós Graduação concluídas e ativas, em parcerias com diferentes instituições acadêmicas de ensino e pesquisa.

Atualmente se realiza pessoalmente, no sonho de ser avó, pois além da Beatriz e Luiza, filhas de Rogério, tem a Lara e o Pedrinho filhos de seu filho Leandro. Na corujisse da avoternagem reaplica todo seu saber psicomotor e encontra os exemplos de tudo que preconizou em educação e saúde nos cursos que já deu.

Como diz uma mensagem bonita do Centro de Voluntariado Paulista: “…daqui a cem anos, quando se lembrarem de você, não será importante em que tipo de casa viveu, que tipo de carro dirigiu, quanto você tinha na conta bancária. O que contará é que o mundo será um pouco melhor e você contribuiu para isso. Você fez a diferença… “Obrigada pela atenção!