É comum escutarmos que o Brasil começa depois do Carnaval…Só no Brasil uma
situação como esta (?).

Precisamos dar rumo em nossas vidas, praticarmos o trabalho como algo acima
da obrigação. Aliás, quando se trabalha no que se gosta ou se transforma o ofício
num prazer temos mais qualidade de vida.

Vivemos a era das “rapidinhas”, onde tudo é para ontem, todos tem pressa,
as pessoas correm para todas as atividades, não desfrutam da alimentação,
simplesmente comem (e compulsivamente), estuda-se só o necessário, ninguém
suporta esperas (de respostas, em filas, no telefone)… enfim, somos supérfulos
em tudo e para com todos.

Carnaval faz esse tempo mudar.

Nessa época se conta os minutos para que não acabe a folia. Transforma-se
todos os deveres em prazeres e rasga-se todas as mascaras e fantasias. Somos
o que realmente somos, diferentemente do que julgamos. É no Carnaval que se
estravasa tudo aquilo que reprimimos e temos vergonha de mostrar: a alegria, o
prazer, e o descompromisso com o tempo.

Felizes aqueles que fazem de sua vida um carnaval RESPONSÁVEL… será que não
são deles que o mundo precisa para encontrar a Paz e a Felicidade??

Se a alegria não for irresponsabilidade, a festa não for de “arromba” , poderemos
encontrar válvulas de escape para muitas de nossas pressões e saber que
sempre é hora de “curtirmos” cada momento da vida de forma mais leve… até
trabalhando.